sexta-feira, 30 de março de 2018

Sobre carros e casamentos



Certa vez eu estava refletindo sobre o casamento. Dentro de mais de um século o homem inventou o avião e a internet, foi à Lua (uns dizem que não), se debruçou sobre a cura da Aids e do câncer, mas parece que somente recentemente alguém se dedicou a estudar questões relacionadas ao matrimônio. Tentando descobrir alguma metáfora para a vida conjugal, eis que surge a imagem de um automóvel. Mas por quê? Vamos saber:

Casamento e carro são bons demais, mas têm um preço. Ambos foram feitos para funcionar, mas isto só acontecerá se algumas regras, de acordo com seus respectivos manuais, forem obedecidas. E, assim como todas as coisas na vida, são rosas com seus respectivos espinhos. Tudo que é bom é dolorido e trabalhoso. Tudo que é fácil é satânico.

Dizem que carro é como um segundo filho. E é verdade. Aqui no Brasil, os preços são muito altos. Além disto, deve-se gastar muito dinheiro com impostos, combustível, manutenção, estacionamento, seguro, etc. Há muitos homens casados que cuidam impecavelmente dos seus possantes, deixando-os impecavelmente com polimento, revisão feita na hora certa, verificações constantes de óleo e do sitema de arrefecimento... Enquanto deixam seus carros brilhando, negligenciam suas famílias, dedicando pouca ou nenhuma atenção às mesmas, investindo as migalhas de seus tempos e até mesmo de suas finanças. E ainda colocam a culpa em suas esposas. Seus automóveis poderão até durar décadas com tanto cuidado. Mas os casamentos caminharão para um divórcio iminente.

Há homens que sabem tudo de mecânica, mas nada de vida conjugal. Detectam rapidamente um problema no motor, mas não sabem porque o casamento não está funcionando. Conhecem de cor e salteado o manual do automóvel, mas não sabem a sua função dentro do lar. Trocam marchas com muita delicadeza, mas respondem rispidamente às suas esposas. Supervalorizam um bem material e negligenciam a relação humana mais importante de suas vidas.

Carros necessitam de observação, pois podem quebrar. Algo pode estar errado e é necessário estar atento. Precisam de manutenção periódica estabelecida depois de determinado tempo ou quilometragem. Aspectos como limpeza e cuidados com a pintura e estofado também são muito importantes. E o motor, para funcionar bem, deve estar sempre com o lubrificante "em dias". É necessário troca de óleo de tempos em tempos.

E o que isto tem a ver com casamento? Tudo, meu caro! Todo casamento tem problemas e é necessário detectá-los e resolvê-los, conforme os padrões estabelecidos pelo Senhor nas Escrituras. O homem é o cabeça da família, protetor e provedor, aquele que ama e se sacrifica pela esposa assim como Cristo amou e se sacrificou pela Igreja. A mulher, por sua vez, é submissa, no sentido de que ela é cooperadora e caminha lado a lado de alguém que possui uma missão. Estes padrões são encontrados em Efésios 5:22-30. Estes conceitos, devidamente desdobrados, são a solução para os nossos problemas conjugais, os nossos manuais, e não os esquizofrênicos conselhos da psicologia moderna, os palpites machistas de brutamontes ou o desconstrucionismo irresponsável do feminismo moderno.

Cuidados com a aparência ajudam a prolongar qualquer matrimônio. Invista na aparência de sua esposa - e na sua também. Lave sua barba, escove seus dentes, penteie bem seu cabelo. Exercite-se e cuide de sua alimentação. Não precisa ser um metrossexual, mas lembre-se que mulheres não suportam homens descuidados com seus visuais. Ser homem não significa ser brucutu, seu ogro!

Por último, o que seria a troca de óleo? Bom, isto vai ficar por conta de sua imaginação... Só sei que é algo bem necessário à manutenção do casamento - e muito bom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário